• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

O deputado Paulo Neves afirmou, hoje, numa audição ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, que não é a Lei do Mercado que justifica os preços elevadíssimos dos bilhetes aéreos entre a Madeira e o Continente.

Para Paulo Neves, é a “Lei da Selva” que faz com que existam estes “preços inaceitáveis”.

O deputado, eleito pelo PSD-M, responsabilizou o Governo Socialista pela atual situação de cancelamentos, atrasos e falta de assistência aos passageiros. Situações que disse serem "contantes e inaceitáveis". O

Paulo Neves lembrou que a Madeira e os madeirenses "sofrem com o impacto tanto a nível económico como social e que a TAP tem uma responsabilidade acrescida com a Madeira pois, estamos a falar também de um Serviço Público".

Paulo Neves acusou o Ministro Pedro Marques, presente nesta Audição parlamentar, de "ser responsável pela atual situação" e acrescentou que "o Governo da República prefere estar ao lado da TAP em vez de estar ao lado dos clientes em geral e dos madeirenses em particular, que são as vítimas desta situação insustentável"

Por último, alertou o Governo para o Verão, afirmando que “se é assim agora imaginemos o que será no Verão”.