• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018

A deputada à Assembleia da República Sara Madruga da Costa voltou a questionar o Ministro da Ciência da Tecnologia e do Ensino Superior Manuel Heitor sobre o financiamento da Universidade da Madeira.

Desde o início da legislatura que a deputada defende o reforço do financiamento da Universidade da Madeira nos orçamentos do estado e a necessidade de rever os critérios salvaguardando as especificidades próprias, os custos da insularidade e a ultraperiferia da UMA.

“O financiamento da UMA não pode fugir à realidade onde a mesma está inserida e tem de ter em conta as especificidades que condicionam a sua atuação, desde logo um menor número de alunos, a dificuldade de fixação de professores e os custos de insularidade acrescidos na oferta formativa. Estas especificidades constituem encargos incomparáveis com outras universidades sediadas em território continental” refere Sara Madruga da Costa.

A deputada madeirense voltou a insistir no assunto tendo em conta a ausência de resposta de Manuel Heitor à pergunta regimental enviada ao Ministério a 05 de janeiro de 2017.

“Não percebemos o silêncio do Ministro num assunto com esta importância para a Madeira. Continuaremos a acompanhar este assunto em São Bento e a pressionar o governo da república para a revisão do modelo de financiamento da UMA” disse a parlamentar madeirense.

O PSD-M defende uma alteração do modelo de financiamento da UMA que contemple uma componente específica para fazer face aos custos da ultraperiferia e da insularidade.

 

Questão 1

Questão 2