• bannerNewsPSD14dez.jpg
  • banner-02.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
Notícias
  Quinta, 11 Outubro 2018

O encerramento e afunilamento de várias ruas no centro da cidade do Funchal tem provocado graves congestionamentos no trânsito, impedindo a normal fluidez na circulação automóvel.

“O centro do Funchal está caótico, condicionado, estrangulado, e, em hora de ponta, há zonas que ficam intransitáveis. Basta olhar para o recente episódio no Anadia que paralisou a Cidade, deixando dezenas de automobilistas presos naquele estacionamento horas a fio”, constatou João Paulo Marques.

Para o deputado municipal na Câmara Municipal do Funchal (CMF) é urgente estudar formas de diminuir a pressão automóvel provocada pelas medidas tomadas pela Autarquia funchalense, nomeadamente o afunilamento da Rua João de Deus e da Rua do Bom Jesus e as obras da Rua Dr. Fernão de Ornelas.

Face aos recentes acontecimentos, e confrontado com os apelos dos munícipes para a questão do tráfego automóvel na Cidade, o PSD requereu um debate com urgência na Assembleia Municipal do Funchal, que irá decorrer no dia 29 de outubro, a partir das 14h30, para confrontar o executivo autárquico acerca destes acontecimentos.

O PSD está preocupado com o rumo que leva o Funchal, confessou o deputado municipal, criticando o “desnorte” do executivo autárquico no que respeita à gestão da Cidade. “O ponto a que o Funchal chegou, revela a absoluta incapacidade desta câmara planear, organizar e gerir uma Cidade. O encerramento das ruas é feito em cima do joelho sem pensar nas consequências que tem na vida das pessoas”, apontou.

João Paulo Marques refere outras questões que afligem a população, como são os casos das passadeiras que continuam por assinalar, da má gestão dos semáforos e dos pavimentos das estradas que continuam degradados.

“Os semáforos continuam intermitentes em algumas zonas de grande afluência, outros que não funcionam em interseções urbanas, em cruzamentos, o que acaba por provocar acidentes, e não têm sido poucos”, referiu, defendendo ser urgente sinalizar as passadeiras, rever a gestão dos semáforos e ainda repavimentar as estradas. 

Acima de tudo, reforçou João Paulo Marques, “é urgente no imediato resolver a questão do transito caótico no centro de Funchal, que tem paralisado a Cidade e deixado automobilistas presos dentro dos veículos horas intermináveis, devido ao afunilamento e encerramento de ruas levados a cabo pela Câmara Municipal do Funchal.”