• bannerNewsPSD8dez.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
Notícias
  Segunda, 1 Outubro 2018

O Funchal, um concelho onde vivem mais de 17 mil pessoas com mais de 65 anos, tem de ter condições para que a população idosa viva com toda a dignidade que merece. Esta foi a mensagem deixada hoje pela vereadora do PSD na Câmara Municipal do Funchal (CMF), à margem de uma visita a um Centro Comunitário, assinalando o Dia Internacional do Idoso.

Rubina Leal quer recuperar o galardão atribuído ao Funchal em 2013 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) de 'Cidade Amiga da Pessoa Idosa'. " A OMS atribuiu-nos esse galardão porque o Município do Funchal adotava boas práticas e promovia o bem-estar da população mais envelhecida e esta política deve ser seguida por este executivo autárquico", sublinhou a vereadora social-democrata.
 
Por isso defende que a Autarquia deve criar condições de mobilidade e políticas de apoio à terceira idade. É "primordial", frisou Rubina Leal, que a Autarquia olhe para os idosos como uma "população que deve ser apoiada não só nos medicamentos, apesar dos grandes atrasos que existem", mas também em outras vertentes. 
"Não podemos ter uma Cidade onde, constantemente, encontramos passeios degradados, onde não é possível passar com cadeiras de rodas, onde as passadeiras não estão devidamente sinalizadas", apontou, criticando ainda o encerramento de ruas sem atender às necessidades desta população cuja mobilidade é reduzida.
 
Falando sobre o trabalho desenvolvido pelas vereações do PSD na CMF, a autarca lembrou o investimento realizado em centros comunitários, como forma de reforçar o apoio aos idosos do concelho do Funchal.
 
Rubina Leal elogiou, também, o Centro Comunitário que visitou esta manhã. "Esta instituição é um bom exemplo de como se trata a população envelhecida. Para além de ser um Centro de Dia, também se dedica ao apoio a pessoas com Alziemer, realizando parceias com outras instituições de forma a dar uma boa resposta às necessidades das pessoas mais velhas".