• bannerNewsPSD21set3.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018
Notícias
  Domingo, 12 Agosto 2018

O complemento remuneratório para os funcionários públicos do Porto Santo, a baixa dos impostos para as famílias e empresas, o combate à sazonalidade, a recuperação da Escola Dr. Francisco de Freitas Branco. Bernardo Caldeira percorreu sábado à noite os compromissos assumidos e concretizados pelo Governo Regional para o Porto Santo.

“Na política temos de valorizar quem honra a palavra dada. Os compromissos assumidos com a população do Porto Santo e da Madeira serão integralmente cumpridos”, disse o deputado do PSD durante o Comício do Partido no Porto Santo, vincando que só desta forma, “com honestidade e verticalidade”, faz sentido estar na política.

“O Governo Regional está a cumprir e estamos hoje melhor do que em 2015”, continuou o presidente da Concelhia do PSD no Porto Santo, explicando que a primeira preocupação deste executivo social-democrata quando tomou posse, foi devolver rendimentos às famílias, após a “asfixia financeira” imposta pela troika.

Por isso, explicou Bernardo Caldeira, tanto o IRS para as famílias como o IRC para as pequenas e médias empresas têm sido reduzidos desde 2016, da mesma foram que o Governo baixou os impostos sobre os combustíveis.

“Comprometemo-nos com os funcionários públicos do Porto Santo, com a criação de um complemento remuneratório entre os 15 e os 30%, variável conforme o rendimento. Entrou em vigor em janeiro de 2016. Compromisso assumido, compromisso cumprido”, destacou, focando o discurso no investimento que tem sido feito pelo Governo Regional no melhoramento da qualidade de vida dos porto-santenses. Exemplo é o que tem sido feito na aérea da Saúde.

“Criamos a casa de apoio ao doente do Porto Santo, aprovamos o incentivo remuneratório aos médicos especialistas que se desloquem ao Porto Santo e garantimos a presença da EMIR nos períodos de maior afluência desde 2015”, referiu, apontando depois os melhoramentos que têm sido feitos no Centro de Saúde do Porto Santo: telemedicina, unidade de cuidados paliativos e hemodiálise.

Bernardo Caldeira não esqueceu as medidas de combate à sazonalidade que têm sido tomadas pelo executivo do PSD, como os dois voos semanais no inverno do charter que chegam da Dinamarca, o subsídio social para os madeirenses entre os meses de setembro e outubro, e o restabelecimento da ligação aérea entre o Porto Santo e o Continente.

Em termos de Turismo, continuou, o Governo não olha para o Porto Santo apenas como uma praia. Em concertação com as entidades locais está a candidatar a Ilha a ‘Reserva da Biosfera’ – “um galardão fundamental para o futuro do Porto Santo” –, e está a investir no projeto ‘Smart Fossil Free Island.

Mas, ressalvou, nada disto fazia sentido sem a obra mais importante para o Porto Santo: a Escola Dr. Francisco de Freitas Branco. “A obra está no terreno e estará com a requalificação da piscina pronta até o final deste mandato.”

Tudo isto, concluiu, tem sido obra do PSD ao longo dos últimos 40 anos. Foi o Partido que transformou o Porto Santo, e continuará a ser o PSD, com a liderança de Miguel Albuquerque a fazer essa transformação.