• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018
Notícias
  Segunda, 6 Agosto 2018

Miguel Albuquerque anunciou que até Setembro serão abertos três novos Postos Florestais. A revelação foi feita hoje após a inauguração de reabilitação do Posto Florestal do Pico das Pedras, em Santana.

“Estamos a recuperar doze Postos Florestais e seis Torres de Vigilância de incêndios. A ideia foi dotarmos o nosso Corpo Florestal de boas condições de conforto e operacionalidade para o cumprimento de uma missão muito importantes, sobretudo agora, que estamos com o POCIF (Plano Operacional de Combate a Incêndios Florestais). Primeiro abrimos o do Porto Santo. Agora este do Pico das Pedras. E já em Setembro vamos abrir mais três”, anunciou o presidente do Governo Regional.

Trata-se de um investimento global de cerca de 1,7 milhões de euros em Postos Florestais e Torres de Vigilância, estrategicamente distribuídos pelas serras madeirenses para identificar eventuais ignições. O governante considera este investimento “fundamental para melhorar o desempenho do Corpo de Guardas Florestal.”

Recorde-se que os Postos Florestais foram construídas em meados do século passado e, fruto da erosão, necessitavam de ser intervencionados e reabilitados. No caso do Posto Florestal do Pico das Pedras o investimento foi de  79,5 mil euros, co-financiado em 85% por fundos europeus.

Nova Casa de Abrigo será construída nas Queimadas

As Casas de Abrigo são igualmente uma prioridade para Miguel Albuquerque, por isso anunciou que será construída uma nova casa nas Queimadas.

“Nós recuperámos a Casa Principal das Queimadas como espaço etnográfico e patrimonial, como casa visitável, e vamos fazer um investimento nas Queimadas para termos mais uma casa em termos de oferta para a população”, sublinhando que uma das casas com maior sucesso é a da Rocha do Navio, também no concelho de Santana.

O governante lembrou que as Casas de Abrigo têm características patrimoniais únicas, que estavam muito degradadas e que neste momento estão a ser reabilitadas.