• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018
Notícias
  Quinta, 5 Julho 2018

O presidente do PSD/Madeira afirmou hoje que a "vergonha" que se tem verificado com os cancelamentos da TAP é "a constatação daquilo que se pode esperar" de um partido socialista que fez a reversão da privatização da companhia e que voltou a colocar o capital do Estado como maioritário.

O resultado, sublinhou, é a opção da companhia pelos cancelamentos dos voos para a Madeira, por serem mais baratos, não olhando sequer para "a situação dos madeirenses que ficam jogados no aeroporto e que são tratados como gado". Mas nem mesmo perante isto "o Estado intervém para por a administração na ordem", apesar de ter um administrador madeirense.

Nos encontros com os militantes que se realizaram hoje nas freguesias de Santa Cruz e da Camacha, Miguel Albuquerque afirmou que a missão do PSD "é dar combate político a esta gente", incluindo "um senhor que diz que vai ser candidato a presidente do Governo Regional", mas que "não abre a boca". E não o faz, referiu Albuquerque, porque se o fizer vai ter de se pronunciar sobre as questões da Região e "assumir posições".

"O que está na forja é a esquerda criar aqui um conjunto de bonecos articulados, telecomandados a partir de Lisboa, para atrofiar a Autonomia da Madeira de uma vez por todas", disse. Uma Autonomia de "custou muito a conquistar". "Em 40 anos nós conseguimos conquistar a nossa autonomia e nós temos de a preservar e lutar por ela seja lá contra quem for", referiu.

É por isso que desafiou os militantes a denunciar aquilo que está mal e, no caso de Santa Cruz, nada foi feito. Já o Governo, acrescentou, vai fazer mais neste concelho do que aquilo a que se comprometeu, incluindo um campo de jogos na Ribeira da Boaventura, o auditório da Escola do Caniço e a cobertura da escola primária, além de um parque, na zona do Garajau, com 15 mil metros quadrados com zonas de lazer, pista de skate e pista de corrida, para usufruto das famílias, assim como a rotunda para as Figueireinhas, além de outras obras já realizadas, como a nova variante para o Caniço.

Será também alargado o período de funcionamento de centro de saúde do Caniço.

Na Camacha, haverá um investimento de 3,5 milhões de euros, nos melhoramentos da estrada regional entre a Camacha e o Santo da Serra e serão realizadas obras no centro de saúde, tendo sido concluída recentemente a cobertura da escola.

Mas não é só em Santa Cruz que os compromissos estão a ser cumpridos. Miguel Albuquerque lembrou que tanto o ferry, como o avião cargueiro e o helicóptero de combate a incêndios já estão a operar, a par do crescimento económico da Região, de forma consecutiva nos últimos 58 meses, e da redução do desemprego, com a melhor taxa dos últimos sete anos. Isto além dos bons resultados no turismo, na agricultura e nas pescas. 

"Estamos a fazer aquilo que eles no continente não fazem", afirmou Miguel Albuquerque, salientando que foi prometida uma baixa de impostos pela 'geringonça', mas 2017 foi o ano em que se aumentou mais os impostos. "Desde há 30 anos que não se cobrava tantos impostos em Portugal", sublinhou.

Já na Madeira, recordou o presidente do PSD/M, continuou-se a fazer investimento público, ao mesmo tempo que se baixava os impostos, garantindo que estas "políticas são para prosseguir".