• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018
Notícias
  Terça, 5 Junho 2018

O deputado Higino Teles dedicou a sua intervenção de hoje, no período antes da ordem do dia, na Assembleia Legislativa da Madeira, aos Bombeiros, cujo dia foi assinalado, na Região, no passado dia 4 de maio, em Câmara de Lobos.

Contudo, estranha que neste Dia do Bombeiro e nas cerimónias presididas pelo Presidente do Governo Regional e na presença do Secretário Regional da Saúde, do Presidente da AMRAM, dos Presidentes das Câmaras de Machico, de S. Vicente, de um vereador da Câmara do Funchal, Presidente e Vereadores da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, dos Presidentes das Juntas de Freguesia do Concelho de Câmara de Lobos e vários representantes, de todas as Corporações, do Serviço Regional de Proteção Civil e da Delegação Regional da Federação de Bombeiros e aindq representantes do PSD, não tenha "visto qualquer outra força política representada, quer por parlamentares quer por autarcas, mais parecendo um boicote, perdendo assim uma clara oportunidade para homenagear os bombeiros, que naturalmente registaram as ausências".

Higino Teles sublinhou que a Região conta com sete corporações de Bombeiros Voluntários, três de Bombeiros Municipais e ainda os Bombeiros dos Aeroportos da Madeira e do Porto Santo. 

Para além do apoio financeiro, o Governo Regional através da Proteção Civil da Madeira, tem vindo a reforçar os meios de combate a incêndios com a cedência de viaturas às várias corporações da Região e também com a cedência de viaturas de socorro, como são o caso das ambulâncias.

Ainda recentemente, afirmou, a Secretaria Regional da Saúde assinou protocolo com a MEO Altice, através do qual são disponibilizados 25 telefones via satélite, para uso em zonas identificadas pela Proteção Civil. Trata-se, segundo o deputado, da renovação do protocolo, que já existia desde 2013 e visa dar segurança quando o sistema integrado SIRESP falha.

"Quero aqui hoje aproveitar mais esta oportunidade para reforçar a minha admiração e homenagear em particular todos os Bombeiros da Região e especificamente os de Câmara de Lobos. No caso específico dos Bombeiros Voluntários de Câmara de Lobos, Associação à qual estou diretamente ligado, quero destacar o papel que esta corporação desempenha no socorro e auxílio à população e no combate aos incêndios, sem esquecer a importância do destacamento do Curral das Freiras.
Esta corporação é composta por 82 elementos, sendo 22 os profissionais e os restantes voluntários, 16 dos quais prestaram juramento e iniciaram a sua atividade no passado dia 3 de março."

O deputado referiu que são também muitas vezes chamados a intervir fora do Concelho, nomeadamente para combate a incêndios florestais ou com a sua equipa de resgate em montanha, reconhecida na Região como sendo uma das mais competentes nesta área, sendo que, no ano de 2017, esta corporação registou um total de 4857 ocorrências, sendo que 211 foram incêndios, 3957 emergências pré-hospitalar e 689 outras emergências.

Dos 211 incêndios, 157 foram florestais, 36 urbanos e 18 outros incêndios.

De registar que as 4857 ocorrências significaram 111.168 Km percorridos pelas viaturas, 11.880 horas despendidas no total das intervenções, das quais 581 horas foi no combate a incêndios, 3957 doentes ou sinistrados transportados e 11.519 bombeiros envolvidos na totalidade das ocorrências.

"Todo este esforço só é possível com os meios adequados e para o que o apoio do Governo Regional e da Câmara Municipal são imprescindíveis", disse, sublinhando que o municipio de Câmara de Lobos atribui a esta Associação uma verba anual de 228 Mil Euros, em prestações mensais de 19 Mil Euros.

A este propósito, adiantou, a Câmara Municipal de Câmara de Lobos aprovou recentemente a sua conta de gerência de 2017, com uma execução orçamental de 89,3%, equivalente a 22,3 Milhões de Euros, com votos favoráveis do PSD e do PS e com o voto contra do CDS. De acordo com o deputado, para fundamentar esta posição, o CDS através do deputado Municipal e também deputado desta Assembleia, Roberto Rodrigues Justificou à comunicação social,  da seguinte forma: “Votamos contra as contas do ano 2017 por acharmos que era possível um outro rumo, um outro modelo de desenvolvimento e porque estas contas, são contas atípicas, considerando o histórico do mandato e visto que estas contas são o reflexo de um ano de eleições autárquicas”.

"Ridícula esta posição e ainda mais ridícula a argumentação. Acrescente-se que a Câmara em 2017 reduziu a dívida em 1,1 Milhões de Euros face a 2016, sendo superior a 50% a redução da mesma face a 2012. Serão estes números reflexo de contas atípicas, considerando o histórico do mandato? Não me parece."

Para além disso, sustentou, a Câmara reduziu a taxa de IMI e devolveu parte da receita de IRS aos munícipes. "Da capacidade de endividamento a taxa de utilização foi de 45,78% (menos de Metade). Repôs os apoios aos estudantes do Ensino superior com a atribuição de Bolsas de Estudo. Aprovou em Assembleia Municipal as propostas de reposição do pagamento do subsídio de insularidade aos seus trabalhadores. Foi ainda, a seguir ao Concelho do Funchal, o segundo Concelho na Região com maior investimento, na ordem dos 9 Milhões de Euros. Tudo muito atípico? Também não me parece."

Para finalizar, referiu Higino Teles, e voltando aos Bombeiros, deixou a sua homenagem e expressou a sua admiração admiração pela missão que diariamente cumprem.