• 1bannerSitePSDM19jun2018.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018
Notícias
  Quarta, 30 Maio 2018

Os vereadores do PSD na Câmara Municipal do Funchal (CMF) demonstraram a sua “total solidariedade” para com a Junta que Freguesia do Monte. “A Junta de Freguesia do Monte é a única do concelho do Funchal que ainda não tem o contrato de execução assinado para a transferência de verbas da Autarquia para esta Junta”, lamentou a vereadora social-democrata, Rubina Leal.

O impasse deve-se à insistência da Autarquia em passar a manutenção do percurso que faz parte do Parque Leite Monteiro e faz a ligação entre o Largo da Fonte e a Igreja do Monte. “Este percurso sempre foi da responsabilidade da Câmara” afirmou, Rubina Leal, acusando o Município de querer passar a responsabilidade da manutenção deste percurso para a Junta de Freguesia.

“Esta atitude é mais uma vez o lavar de mãos” referiu, assegurando que o PSD não pode aceitar a “chantagem” do executivo camarário para assinar um contrato de transferência de verbas e em contrapartida exigir e impor a uma pequena Junta de Freguesia, sem recursos técnicos e humanos, um percurso com especificidades próprias, e com elevada densidade arbórea que necessita de uma manutenção diária.

“Não podemos aceitar este tipo de chantagem da Câmara”, disse Rubina Leal, sublinhando que esta atitude não é nova. “A Câmara lava constantemente as mãos, fugindo das suas responsabilidades”, frisou, lembrando que recentemente a Autarquia impôs às comissões de organização de festas e dos arraiais a responsabilidade pela gestão de todo o espaço público. “A gestão do espaço público cabe às Autarquias e não às comissões de festas.

Aquilo que a Câmara Municipal do Funchal faz é mais uma vez lavar as mãos e quer que sejam as organizações dos arraias a ficar com a total responsabilidade do espaço público.” Uma atitude que a vereação do PSD considera “inadmissível”, devendo ser rapidamente revista.