• bannerNewsPSD21set3.jpg
  • 35227974_10216705850468501_2142540222246682624_n.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018
Notícias
  Quinta, 17 Maio 2018

Nos últimos quatro anos e meio a Câmara Municipal do Funchal (CMF) não reabilitou um único edifício nem conseguiu fixar uma única família no centro da Cidade.

“A recuperação de todos os edifícios da nossa Cidade tem sido fruto de um grande esforço dos privados, dos comerciantes, dos empresários locais, e não da Autarquia que, não tendo gasto um único cêntimo na reabilitação urbana, chama a si os 25 milhões de Euros investidos por terceiros” constatou a Vereadora do PSD na CMF.

Rubina Leal diz que “já chega de acenar com o chapéu dos outros.” Por isso desafia o presidente da Autarquia a dizer qual foi o edifício adquirido e recuperado na Cidade pelo executivo camarário. “Fala e apregoa constante ter efetuado reabilitação na Cidade do Funchal. Chama a si 25 milhões investidos por privados. Gostaria que o senhor presidente dissesse que foi o edifício adquirido, qual o edifício foi recuperado pela edilidade funchalense?”

ONDE FORAM APLICADOS OS 3M€ que a CMF recebeu do Turismo de Portugal?

A falta de investimento da Câmara Municipal do Funchal na reabilitação urbana poderá colocar em perigo pessoas e bens, alertou, lembrando que o executivo autárquico recebeu três milhões de Euros do Turismo de Portugal para recuperar edifícios de interesse histórico, e que até o momento não existe uma única obra feita.

"TODOS SABEMOS QUE O PRESIDENTE ANUNCIOU QUE TINHA ADQUIRIDO A FELISBERTA" 

“A Felisberta é o exemplo flagrante da falta de investimento da Câmara na reabilitação urbana. Uma reabilitação feita de lonas que escondem uma triste realidade: edifícios históricos que a cada ano que passa ficam cada vez mais degradados”, sublinhou Rubina Leal.

Não havendo uma intervenção urgente, aquele edifício – à semelhança de outros – poderá ruir, colocando em perigo os edifícios anexos, os moradores, as pessoas e os automobilistas que por ali circulam. Por isso, defende uma “intervenção urgente”, questionando o edil onde aplicou a verba transferida pelo Turismo de Portugal para os cofres do Município.

"HOJE SABEMOS QUE NÃO HÁ FELISBERTA ADQUIRIDA NEM FELISBERTA RECONSTRUÍDA"

“Todos sabemos que a Câmara recebeu três milhões de euros do Turismo de Portugal para recuperar edifícios. Todos sabemos que o presidente da Câmara anunciou que o Município tinha adquirido a Felisberta. Hoje sabemos que não temos Felisberta adquirida nem Felisberta reconstruída. Hoje não temos reabilitação urbana, nem a aplicação dos três milhões.”

Por isso a vereação do PSD vai levar hoje à Reunião de Câmara algumas questões que quer ver respondidas, nomeadamente: onde estão os três milhões de Euros, onde foram aplicados e onde está a reabilitação urbana “tão apregoada”, já que a recuperação dos edifícios tem sido feita única e exclusivamente por privados e não pela Autarquia.