• banner2018.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_5.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_1.jpg
Notícias
  Sábado, 3 Fevereiro 2018

O deputado do PSD na Assembleia da República, Paulo Neves, alertou hoje para a importância que as unidades de Alojamento Local assumem na economia regional, notando que os partidos de esquerda defendem medidas que irão pôr em causa a subsistência das pequenas e médias empresas que investiram neste ramo.

Na Madeira verificou-se um aumento de 78% no alojamento local em 2016 face ao ano anterior. Existem atualmente 9.000 camas, sendo notória a importância deste modelo de negócio para a economia, para o turismo e até mesmo para a reabilitação urbana, defendeu Paulo Neves, exemplificando com os edifícios do centro do Funchal, anteriormente degradados e abandonados, que foram reabilitados por privados que apostaram no Alojamento Local.

“Nós somos a favor do alojamento local, somos a favor daqueles que investiram as suas poupanças e têm que ser protegidos. Tem que haver regras mas com bom senso”, avisou Paulo Neves, que se fez acompanhar pela vereadora social-democrata na Câmara Municipal do Funchal, Rubina Leal, naquela iniciativa.

“Há algumas propostas que não têm bom senso” notou Paulo Neves, lembrando que o BE defende que o alojamento local só deve funcionar durante três meses por ano. Já a proposta do PS, “curiosamente” defendida pelo deputado socialista da Madeira na Assembleia da República, fala em “coisas bizarras”, como a aprovação de todos os condóminos de um edifício para que se possa abrir uma unidade de Alojamento Local.

Para Paulo Neves as medidas defendidas pelos partidos que suportam o Governo Central são um erro. “São medidas para dificultar e para prejudicar aqueles que investiram o seu dinheiro no Alojamento Local e que estão a fazer uma obra muito importante nas áreas do turismo, na criação de emprego e na reabilitação urbana”, sublinhou o deputado do PSD, exemplificando com as três unidades de Alojamento Local que nasceram no Largo do Chafariz, no Funchal.

Paulo Neves criticou ainda a política fiscal que tem sido aplicada àqueles empresários. “O Governo Central do PS, com a extrema-esquerda, têm sobrecarregado as pessoas que têm investimento no Alojamento Local de uma forma inaceitável e prejudicial.”

Por isso garante que os deputados do PSD/Madeira na Assembleia da República irão defender todos aqueles que investiram neste sector, até porque na Madeira a distribuição daquelas unidades está “bem feita”: o Funchal representa 42% do Alojamento Local, seguido da Calheta com 23%, e Santa Cruz com 13%.

“Defender o Alojamento Local é defender o Turismo da Madeira, é defender as pequenas e médias empresas, é defender o emprego, é defender a reabilitação urbana.”