• bannerNewsPSD14dez.jpg
  • banner-02.jpg
  • bannerSitePSDMconclusoes.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
Notícias
  Sexta, 12 Janeiro 2018

O presidente da Junta de Freguesia de Santo António, Rui Santos, não se conforma com o encerramento da loja dos CTT. O autarca eleito pelo PSD esteve ontem na Assembleia da República a convite do deputado social-democrata Paulo Neves, onde em encontros com todas as bancadas parlamentares, alertou para o incumprimento dos CTT do contrato de concessão assinado com o Governo da República aquando da privatização da empresa.

“A Junta exige que seja reposta uma Loja CTT, numa zona a definir pela empresa, com todas as valências necessárias de forma a garantir aquilo que é o compromisso entre os CTT e o Governo [da República] na realização do serviço público obrigatório”, disse Rui Santos, lembrando que uma das garantias que a empresa deu foi não encerrar lojas em freguesias com mais de 20 mil habitantes.

Com perto de 30 mil residentes, Santo António é a maior freguesia da Madeira e uma das maiores do País, tornando-se assim um caso nacional nesta decisão dos CTT de encerrar lojas de atendimento.

“A visita do presidente da Junta de Freguesia à Assembleia da República teve uma importância muito grande”, disse Paulo Neves, referindo que o objetivo foi transformar o caso de Santo António, uma das maiores freguesias do país, num caso nacional.

“Aquilo que se passa em Santo António não é aceitável e o presidente da Junta quis transmitir isso mesmo a todos os partidos na Assembleia da República”, acrescentou o deputado madeirense com assento na Assembleia da República, frisando que o PSD não está contra as empresas públicas nem privadas.

“O PSD está contra as empresas que funcionam mal, e os CTT têm uma responsabilidade de serviço público que não pode ser esquecida”, notou, salientando que cabe ao Governo da República a responsabilidade de fiscalizar a atuação dos CTT no que respeita ao cumprimento do serviço público, salientou Paulo Neves.

Exigindo a reposição da Loja dos CTT na freguesia, Rui Santos explicou que os dois postos a funcionar na freguesia, um no Modelo Continente e outro de recurso na Junta de Freguesia não têm todas as valências para fazer face às necessidades da população. 

Alertou ainda que o encerramento daquela loja no passado dia 15 de dezembro obriga as pessoas a deslocarem-se a outras freguesias, algumas sem ligação direta nos transportes públicos, o que traz transtornos a toda as pessoas, especialmente as mais idosas.

Um alerta transmitido por Rui Santos ao presidente da Comissão Política de Economia, bem como a todas as forças partidárias da Assembleia da República, que se mostraram solidários com o caso de Santo António, garantindo que tudo iriam fazer para solucionar este problema.