• bannerSitePSDM19abr2018.jpg
  • banner2018.jpg
  • bannerSitePSDM23mar2018rui.jpg
  • bannerSitePSDM19mar2018.jpg
  • topofaceCompromissoMadeira2018
Notícias
  Segunda, 8 Janeiro 2018

O PSD/Madeira não concorda com o encerramento do balcão dos CTT em Santo António que irá afetar mais de 30 mil pessoas, num claro exemplo da “degradação da qualidade” deste serviço público na Região e no País.

A deputada social-democrata na Assembleia da República, Sara Madruga da Costa e o presidente da Junta de Freguesia de Santo António, Rui Santos, falavam esta tarde, após uma reunião que mantiveram, a propósito do encerramento deste balcão, garantindo que tudo farão para que o Governo da República resolva esta situação.

“Mal tivemos conhecimento dessa decisão questionamos o Governo da República e o ministro do Planeamento e das Infra-estruturas pedindo que actue, para que os CTT recuem na decisão do encerramento e na descontinuidade do serviço”, disse Sara Madruga da Costa, que considera inadmissível e incompreensível que os CTT pretendam encerrar o balcão da maior freguesia da Madeira, perante o silêncio dos deputados da Madeira que suportam o Governo da República, em especial o BE.

“Cabe ao Governo Central assegurar o cumprimento do contrato deste serviço público, independentemente dos CTT ser público ou privado”, sublinhou a deputada social-democrata, lembrando que a privatização desta empresa negociada no tempo de Sócrates, que levou o país à bancarrota, constava do PEC e do memorandum de entendimento.

RUI SANTOS DISPONÍVEL PARA REUNIR COM DIREÇÃO DOS CTT

Rui Santos, dizendo-se completamente contra o encerramento do posto dos CTT de Santo António, explicou que o posto de recurso dos CTT a funcionar na Junta de Freguesia local está neste momento sobrecarregado e que ali não são prestados todos os serviços que a população necessita.

“Existem dois balcões dos Correios [um na Junta de Freguesia e outro no Modelo Continente] que não têm todas as valências e não servem a população”, alertou Rui Santos, desafiando a Direção dos CTT a reunir com a Junta de Freguesia de modo a encontrar uma solução para melhor servir a população de Santo António.

“A Junta de Freguesia está disponível para se sentar com os CTT, assim que achem necessário, para que, entre as duas entidades, possamos encontrar uma forma de melhor servir os interesses e as necessidades da população de Santo António”, rematou o presidente da Junta local.