• banner2018.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_5.jpg
  • bannerSItePSDMconselhoOut2017_1.jpg
Notícias
  Quinta, 14 Dezembro 2017

Os Vereadores do PSD na Câmara Municipal do Funchal questionaram hoje, durante a Reunião de Câmara, o presidente da Autarquia sobre o investimento de 109 mil euros, destinado a instituições que desenvolvem atividades no âmbito artístico e cultural.

O presidente da CMF admitiu que as verbas anunciadas não foram atribuídas, desconhecendo ainda se a Autarquia pode atribui-las. Isto mesmo foi avançado esta tarde pela Vereadora, Joana Afonso, durante uma conferência de imprensa, que aconteceu após a Reunião de Câmara.

Uma situação “caricata”, que deixa a vereação social-democrata “apreensiva”. Isto porque o executivo camarário, através de um comunicado, identificou as sete instituições que irão usufruir dos 109 mil euros, no entanto essas mesmas associações não são, na sua maioria, oriundas do Funchal nem mesmo da Região Autónoma da Madeira, notou Joana Afonso.

A vereação do PSD também colocou questões sobre a forma de atribuição dos apoios. “Quando questionado, o senhor presidente de Câmara não soube explicar de que forma é que esse apoio será atribuído, nem soube dizer de que forma é que essas instituições serão apoiadas”, frisou Joana Afonso.

Dizendo-se apreensiva, uma vez que o autarca já havia anunciado o investimento, o valor a atribuir e as instituições beneficiárias, a vereadora verifica que “afinal nada está definido” e que o presidente da CMF “admitiu não ter existido qualquer concurso para a atribuição desses valores”.

Em relação à atribuição dos 109 mil euros a instituições de cariz artístico e cultural, o presidente da Câmara respondeu “ipsis verbis: Não foi dado, nem sei se [a Autarquia] pode atribuir”, rematou a vereadora social-democrata, Rubina Leal.